segunda-feira, 19 de julho de 2010

...Certos no erro...

Recuperei a minha sombra. Tinha-ta vendido por meia dúzia de tostões contados e sabe-se lá quantos milhares de olhares rebuscados. Fiz-te a vontade, desarmei-me de desejos para te poder Amar, fiz-me fraco para te tornar forte. Pretensões inalcançáveis. Missões impossíveis são isso mesmo, até para quem acreditou em epopeias vencidas, milagres que aparecem de simples toques, e palavras ditas, fossilizadas pelo tempo.
Os teus lábios estão cravados nos meus, as tuas mãos ainda passam sobre o meu corpo aquecido pelo teu olhar, e as tuas palavras ficaram tatuadas no meu, agora, respirar ofegante habitual. És o mais puro cansaço, e o mais inédito dos Amores contados, escritos, rabiscados, e lentamente rasgados. Pelo menos a minha imaginação assim te recria e descreve antes de eu adormecer. O meu coração, ho esse, já nem te sonha, nem te pinta com cores aguadas e suaves, apetecíveis a todos os olhares vorazes, e gostos que vivem a incompletude.
A minha alma já é outra, e a essência revestiu-se de boa educação e deixou-te por completo, oferecendo-me um novo céu, novas chuvas convexas, novas montanhas para escalar, e veja-se bem, novos sorrisos para desbravar. É esta a minha vida. Uma verdadeira Fenícia de vastíssimos pastos verdejantes, que produzem a maior das virtudes que tu nunca alcançarás: a Felicidade. Onde vivem os mais valorosos guerreiros, que seguem as pegadas dos sábios oráculos…exacto, esses contadores, não de histórias, mas de estórias, já de si arcaicas.
Bem, recolho-me cheio de encanto e brilho aos olhos do mundo, que é meu porque o construi, em cima de uma nuvem á minha escolha, onde só o meu sol, e mais tarde as minhas estrelas, me poderão observar a levitar nesse voo que trespassa as escalas do tempo e compenetra nesse teorema a que os comuns dos mortais chamam Amor.

14 comentários:

Catas disse...

"Recuperei a minha sombra. Tinha-ta vendido por meia dúzia de tostões contados e sabe-se lá quantos milhares de olhares rebuscados."

Reconheço-me tanto nas tuas palavras e sao sempre tão certas e tão sentidas. Já nao te via por cá ha uns tempos a escrever mas ainda bem que decidiste voltar a postar estes brilhantes textos! :)

Diana disse...

Il tuo modo cosí bello di vedere e di sentire la vita... :)

Corre atrás do teu sol. Se ainda não o vês, é porque ele apenas está escondido, está com vergonha de aparecer. Se já, sei que sim, procura-o sempre dentro de ti, acima de tudo. Apanhar as pedras do caminho para um dia construir um castelo...
Tão simples e básico como isto, é apenas o que tenho para te dizer. as palavras são só palavras e tu melhor do que ninguem, demonstras neste texto, como é ter esse alento e essa confiança de saber quem somos. vejo muito mais força do que nostalgia... parabéns!

Um beijinho *

Daniela* disse...

Anda alguém atento ao meu blog? :)
Muito obrigada, sempre digo, que nao verdade nunca tive noção se aquilo qe escrevo transmite o que quer que seja e se parece ou nao coerente! Nunca foi um dom que eu afirma-se ter, mas é algo que gosto realmente de fazer!

Quanto a ti e ao teu blog acho fantástico! Este texto está brutalissimo, cheio de encanto e repleto da magia de amar!
Parabéns!*

Joana Sousa disse...

Texto bonito digo eu, olha só :)

Ângela Raquel disse...

Adoro a tua forma de escrever (:

Temos sempre que achar que estamos num bom caminho e ultrapassar qualquer obstáculo que possa haver. Não sei se serão as mais sábias ou as mais tolas por pensarem com o coração aquilo que deveriam pensar com a cabeça :s

Catas disse...

Estou mais nas áreas das ciencias mas ainda falta um aninho pra ir pra faculdade :p
assim que esse livro estiver concluido tu diz-me que quero ler essa obra-prima!
e muito obrigada pelo elogio, é sempre bom sermos reconhecidos naquilo que mais gostamos de fazer :) um beijinho!

Catas disse...

Estou ansiosa que chegue a minha med. dentaria ahah :)
E que seja esse um grande livro! beijinho*

Ângela Raquel disse...

Tudo é bom na vida, ajuda-nos sempre a crescer de uma forma ou de outra. Também acho que tudo se acaba por resolver, e isso é óptimo :)

Catas disse...

Depois ainda te arranjo uns descontozinhos nas consultas em troca de uns livros teus :p
E esperemos tambem que chegues a esse best seller, que com certeza pouco deve faltar ahah :p beijinho!

Joana disse...

esta lindo este texto, esta fascinante, e acho que muita gente se identifica com ele *

daniela disse...

eu fico cada vez mais "parva" ao ler os teus textos, Diogo. e não sabia que estavas/estás ou vais escrever um livro.
não te preocupes com a minha arrogânciazinha, ela vai passar à medida que vou amadurecendo.

daniela disse...

pois lá isso é verdade :) muito bem, quero novidades depois sobre isso, então :p

Mara disse...

Tu tens alma de poeta!
Todas as tuas frases transpiram isso mesmo *

SofiaBasto disse...

Só te posso agradecer o comentário.
E quanto à tua deslumbrante escrita, parabéns!
Escreves de uma forma quase já inexistente na nova geração.