sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

...(Des)Espero...

Eu sabia e tu também. Era fogo ardente de uma noite, sedento de prazer, amor e, talvez, calor. Não sabia e tu também não, que os nossos olhos tinham mais do que essa aparente voluptuosidade recheada de paixão abrasiva, obsessiva, prematuramente instalada em ti, inconscientemente crescente em mim.
Sobre o meu peito pareces encontrar paz. Impávida e serena. Plácida. Sem desconfiar que dentro de mim uma miríade de sentimentos invade o mais íntimo e sofrido pedaço de alma, descansas.
Estremeço quando os teus olhos pousam em mim como pétalas, cor de avelã, suaves, expectantes. Era tudo que menos queria sentir. Tocaram o meu coração. Jamais sentira tanto medo. É o preço a pagar. Pobre de mim. Só sei o preço desse olhar mas recordo-me que “cínico é aquele que sabe o preço de tudo e o valor de nada”.
O medo circula-me nas veias, consigo respirá-lo. Cobre-me como fuligem negra e poeirenta.
Será este algum vírus teu com o qual me contaminas? Estou eivado por sentimentos imundos e destruidores. Onde está o valor? Onde está o Amor?
A respiração cessou. O mundo parou. A mente escamoteou pela última vez. Beijaste-me. Cheirou-me a camomila. Na verdade cheirou-me a Mundo, fértil, aromático, iluminado e soprado de uma ponta a outra. A temperatura pareceu ter descido 10 graus. Engoli em seco. Arderam-me os olhos ao conter as lágrimas, que ainda assim caíram. Limpaste-as com as tuas mãos de veludo, e cantaste-me um Amo-te ao ouvido.
Uma torrente de sentimentos passados quebrou a barreira entre mim e ti.
Mas hoje não. Não vou admitir. Sou orgulhoso demais. Desculpa. Por mais maravilhoso, mirífico, e imaculado que me sinta agora não saberei expressar-me. Eximiste-me de palavras há muito.
Parecendo adivinhar o que pensava tocas-me os lábios, os teus olhos pareceram quase fechar-se mas o teu rosto esboçou um largo sorriso.
Ontem tinha esperança de ter esperança. Hoje, já sei por quem os sinos dobram.
E o Sempre nasceu do nada…

11 comentários:

voz do coração disse...

"Cheirou-me a camomila. Na verdade cheirou-me a Mundo, fértil, aromático, iluminado e soprado de uma ponta a outra."
Escreves tão bem Diogo...

adoro a música^^

Ana Moreira disse...

F-A-N-T-Á-S-T-I-C-O!
Juro, escreves cada vez melhor! Sempre que leio textos teus fico extremamente tocada com o que transmites. Parabéns!

Beijinho enorme, diogo

Ricardo Caldas disse...

Uí sim sr menino Diogo :)
A Rute aí? :P
Não tem nada a ver com o texto pois não?
Espero que o curso esteja a correr bem. Obrigado por teres passado no meu blog. Comecei-o há dias. Falta-me inspiração ainda. hehe
abraço

Ana Moreira disse...

Muitos parabéns, Diogo! Isso é óptimo! Espero que tudo te corre da melhor maneira possível! Como vês, a qualidade dos teus textos é visível a todos! :)

Beijinho grande *

disse...

muito bom mesmo, gostei muito.
: )

Ricardo Caldas disse...

Um romance? que chic! muito bem :) parabéns... Olha pus no blog parte de um artigo que fez este mês para o jornal que escrevo. Se quiseres depois dá lá uma espreitadela.
Abr

catarina santos disse...

"Uma torrente de sentimentos passados quebrou a barreira entre mim e ti."
ai, lindo, parabéns! esta fantastico o texto.
e para nao falar desses grandiosos sum41 da musica de blog :p
um beijinho*

Anónimo disse...

Olá! =)
Estava a passear pelos blogues e adorei os teus textos, escreves muito bem, parabéns! Adorei as fotos também!!

*****

Mara disse...

Vai depois ao meu blog, tens lá um miminho ^^
beijinhu

Cláudia disse...

Uauuuuuuuuuuuuuuu

Adorei... As palavras quando nos tocam no coração quase nos transmitem toda a panóplia de sentimentos e sensações que cada sílaba contém... Só quem escreve com a alma é que o consegue fazer :)

Anónimo disse...

Eu sou aquilo que tu és
Tu és aquilo que sonhaste
Tu sonhaste aquilo que serei
Eu serei aquilo que procuro...
O que procuro será aquilo que tu és
Juntamente seremos um pensamento
Sentimentos iguais, constantes...
Tu em mim...
Eu sempre em ti...
Amor será a nossa paixão
Sentimento esse que para sempre...
Permanecerá desenhado no coraçao...
De mim para ti eterna recordaçao.