quinta-feira, 11 de setembro de 2008

espelho meu espelho meu...

Com que então não gostas do que vês ao espelho, muito bem, espelho enganador esse que tens. O que é o espelho mais do que um pedaço de vidro emoldurado para atrair a sua clientela? E atrai, la isso atrai o safado…é um espelho suportável até.
Mas o teu, santa glória e paciência, é horrivel!
Tenho movido mundos e fundos para te ver sorrir todos os dias da minha vida mas esse espelho veio ca meter o nariz onde não era chamado agora.
Há espelhos disformes, até caleidoscópios existem…são espelhos enganadores como o teu!
Até a branca de neve teve mais sorte com o espelho que lhe calhou.
Mais ridiculo ainda, achas-te feia? Mas diz-me uma coisa o teu espelho e baço não é?
Abala-me sabes…não sei se é o espelho que te engana, que te ofusca, ou se ele te deixou entrar por entre o seu vidro duplo e não te deixa sair. Estas perdida nesse antro de luz cintilante como cristais, concluio…
Agarra-te a mim eu ajudo-te, sempre o fizeste, aprende a “cair” e a “levantar”, sei lá tenta, amor, agarra o meu latim não o desperdices, solta-te de onde quer que estejas porque eu quero a melhor pessoa da minha vida não o que resta dela.

2 comentários:

Ana Dias disse...

Sabes? Sou levada a pensar, que somos humanos por X bastante descontentes, e insastifeitos com o nosso reflexo! Mas, para isso é que existem pessoas para nos mostrarem o contrario...! Não é verdade machzito?

**

Gostei! tens talento.. não pares!

Ana Dias

Qel disse...

Por vezes nem o próprio reflexo de um espelho nos consegue transmitir aquilo q tentamos decifrar em nós próprios.

Obrigada pelo comentário ;) *